14ª Rodada da ANP: ExxonMobil conquista áreas estratégicas da Bacia de Campos

Posted on

Com as ofertas bilionárias que a Petrobrás e a americana ExxonMobil fizeram em blocos na Bacia de Campos, a 14a rodada da ANP foi encerrada na tarde desta quarta-feira, 27, com uma arrecadação recorde de R$ 3,84 bilhões. As duas petrolíferas foram responsáveis por R$ 3,58 bilhões dos bônus, ao arrematarem seis blocos no leilão.

Apesar do grande volume financeiro, a licitação foi marcada pela baixa quantidade de áreas arrematadas. De um total de 287 blocos ofertados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), apenas 37 blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural foram arrematados.

A norte-americana ExxonMobil arrematou sozinha duas áreas da Bacia de Campos, e outras seis arrematou em consórcio com a Petrobras. Os blocos na Bacia de Campos que a Exxon obteve concessão sozinha fora,m referentes ao C-M-37, com bônus de assinatura de R$ 47,1 milhões, superando o consórcio formado por Petrobras (70%) e a australiana Karoon (30%). A petroleira americana também arrematou o bloco C-M-67, sem disputa com uma oferta de um bônus de R$ 16,3 milhões.

Em consórcio formado com a Petrobras (operadora, com 50%), a ExxonMobil (50%) arrematou os seis últimos blocos do leilão da ANP. As companhias duas petroleiras vão pagar R$ 3,55 bilhões por estas seis áreas na Bacia de Campos.

14a Rodada da ANP - Áreas na Bacia de Campos
14a Rodada da ANP – Áreas na Bacia de Campos

 

O mesmo consórcio Petrobras/Exxon ofereceu R$ 2,2 bilhões de bônus pelo bloco C-M-346 – o maior bônus por bloco do leilão – batendo, na disputa, os consórcios Shell/Repsol, Total/BP e a chinesa CNOOC. A Petrobras/ExxonMobil também ofereceu R$ 1,2 bilhão pelo bloco C-M-411 e ganhou na disputa dos consórcios Total/BP e Shell/Repsol.

Em outra disputa, a Petrobras/ExxonMobil venceu a australiana Karoon, oferecendo R$ 31 milhões pelo bloco CM-344. O consórcio formado pela estatal e pela americana arrematou outros três blocos sem disputa: C-M-413, C-M-210 e C-M-277, com bônus de R$ 65 milhões, R$ 13 milhões e R$ 40,9 milhões, respectivamente.

> Nova rodada de leilões da ANP vai prejudicar o setor nacional de petróleo e gás
> Apesar dos protestos, 14º Rodada de Licitações da ANP é realizado
> FUP convoca ato dia 03 de outubro, em defesa da soberania nacional

14a Rodada da ANP nas outras Bacias

Só uma das dez área na Bacia do Paraná foi arrematada durante a 14a Rodada da ANP. Neste caso, pela Petrobras. A espanhola Repsol e a chinesa CNOOC arremataram outro bloco exploratório cada uma na área offshore da Bacia do Espírito Santo. Na Bacia de Santos, a petroleira australiana Karoon arrematou o único bloco que recebeu ofertas de um total de 75 áreas (blocos). A Karoon obteve a concessão do bloco 1537 com um bônus de apenas R$ 20 milhões. Outras bacias foram ofertadas como Pelotas (não recebeu proposta de exploração); Potiguar (ganhou a Geopark); Recôncavo (Petroil); Sergipe-Alagoas (Greenconsult; Guindastes Brasil; ExxonMobil (50%), Queiroz Galvão Exploração e Produção (30%) e Murphy Oil).

> Petrobrás entrega os campos terrestres do Nordeste
> Ganha força a frente ampla em defesa da Petrobrás no RN
> Privatização da Fafen: mais um ativo estratégico da Petrobrás que se vai

Petrobras cada vez menor

“A Petrobras ao vender ativos e participar menos do direito de concessão de novas áreas fica cada vez menor, mesmo nas áreas de Exploração e Produção, em que a estatal resolveu concentrar seus investimentos após o golpe. É certo que o processo será ainda pior no próximo leilão das áreas do Pré-sal que a estatal descobriu e agora está sendo entregue de forma vil. Lamentável”, afirmou em seu blog o professor Roberto Moraes, pesquisador do NEED-IFF.

Com informações  das agências de notícias e do  Blog do Roberto Moraes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *